Google Analytics

O que o cliente está procurando?

Já pensou descobrir o que os clientes estão procurando no site ou loja virtual?

E mais ainda. Já pensou em descobrir algumas tendências nas buscas e poder criar conteúdo ou novo produto focado nessas pesquisas?

Pois é. Isso é possível e muito simples de fazer usando o Google Analytics.

Como configurar a pesquisa no Google Analytics?

A configuração é bem simples, porém, existe um passo a passo que você precisa fazer.

Pra começar, você precisa descobrir como é montada a URL com o resultado da sua busca.

Vamos fazer uma pesquisa em um e-commerce para ficar bem ilustrado. Pesquisamos, no site da Ropek pela palavra body. Se você olhar na url, aparece o campo: ‘s=body’

Então o que precisamos entender aqui é que toda a pesquisa nesta loja será precedido de s=. Lembre-se, cada site ou loja tem as suas configurações.

Agora vamos para o Google Analytics.

Você vai em administração e em configuração de vista de propriedade e quase no final da página existe a área: “Configuração de pesquisa no site”, conforme a imagem.

Então, se você olhar na imagem, o que fizemos foi habilitar o acompanhamento de pesquisa no site, adicionamos o parâmetro que havíamos descoberto anteriormente e selecionamos para eliminar os parâmetros da consulta de URL.

No parâmetro, esqueça o sinal de ‘=’. Você adiciona somente o campo antes do ‘=’. O analytics saberá interpretar isso da melhor maneira.

Quando eliminamos os parâmetros de consulta do URL, dizemos para o analytics não mostrar as buscas quando exibimos as URL no analytics. Com isso, vamos organizando os dados nos seus devidos lugares. As buscas só aparecem na área de buscas e não em outras áreas do analytics.

E está pronto. Com essa configuração já começamos a armazenar as pesquisas feitas pelos usuários.

Analisando as pesquisas feitas no site

Nosso trabalho agora é aguardar até o analytics começar a analisar os dados e, a partir daí, podemos começar a analisar.

Para analisar, no menu da esquerda do analytics, você vai em “Comportamento” e “Pesquisa interna”. É aqui que ficam armazenados os dados que precisamos.

E pronto. Você já tem dados pra saber o que é mais pesquisado e, caso tenha algo interessante, você pode trabalhar com esses dados para melhorar ainda mais seu conteúdo.

Não perca tempo. Implemente agora mesmo.

Author

Mauro Pedrini

Um nerd apaixonado por negócios.
Meu foco é aumentar as vendas e o tamanho das empresas usando as ferramentas que a internet oferece.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *